Baby-Tarpon no Rio Paraíba - PB

O Rio Paraíba do Norte, ou simplesmente Rio Paraíba, é um rio brasileiro que banha o estado da Paraíba. É um dos mais importantes do estado devido à sua extensão e sua relevância econômica. Nasce na Serra de Jabitacá, no município de Monteiro, a mais de mil metros de altitude, e percorre toda a região centro-sul do estado, banhando uma área de 20.071,83 km², compreendida ente as latitudes 6°51'31" e 8°26'21" sul e as longitudes 34°48'35" e 37°2'15" a oeste de Greenwich. É a segunda maior bacia do estado da Paraíba e abrange 38% do seu território, abrigando 1.828.178 habitantes, o que corresponde a 52% de sua população total. O Rio Paraíba banha dezenas de municípios e cidades importantes, passando pela região mais urbanizada e industrializada do estado.

Seu estuário, localizado a poucos quilometros do centro da capital e nas imediações de Cabedelo, proporciona além do belissimo por-do-sol, a pescaria de uma das especies de peixes mais cobiçadas do mundo.

O peixe: Tarpon (Tarpon atlanticus) e/ou Camurupim. Peixe de grandes escamas prateadas e boca ossea, famoso pelos saltos espetaculares após fisgado, proporcionando uma belissima briga. Até 10kg são considerados babys-tarpons, acima disso Tarpons.

A pescaria: Feita no mangue durante todo o ano, em marés com as menores variações de amplitude (diferença na altura entre a maré alta e baixa), ou seja, nas fases da lua minguante ou crescente.

Existem três formas principais de pesca-lo com iscas artificiais:
1) Por possuir uma respiração mista, capta oxigenio dentro da agua, ou fora dela (atraves de sua bexiga natatoria) subindo rapidamente a superficie na busca por ar, movimento chamado de “rolling” pelos gringos. O qual proporciona ao pescador sua visualizaçao, podendo arremessar na “cara do peixe’’ aumentando assim a probabilidade fisga-lo.
2) “Batendo galhadas” existe tambem a possibilidade de fisgar baby-tarpons “pinchando” ao longo das raizes aereas e estruturas do mangue, feita similarmente na pescaria de robalos (camurins).
3) Curricando, caso as opçoes acima sejam falhas, o currico pode salvar a pescaria, de preferencia as margens do rio, isca com distancia de 25 a 40m do barco, com motor na menor velocidade possivel, evitando assim espatar os peixes, e turvar a agua.

Equipamentos:
- Iscas: Jig’s de penas (1/2 ou até 14 gramas) e Shads de silicone (2” e 3”), nao pode faltar tambem em sua caixa de iscas plug’s de supercie e meia agua (7 a 11cm).
- Varas: De ação rapida, 8 a 17lbs e/ou 10 a 20lbs,  de preferencia as varas menores, entre 5,3” a 5,6” (1,68cm maximo) proprocionando uma maior segurança a pescaria embarcada, onde o espaço entre os pescadores é reduzido e a probabilidade em acidente aumenta, evitando “fisgar o companheiro”.
- Carretilhas: Perfil alto ou baixo, com capacidade acima de 150m.
- Linha: Multifilamento apartir de 30lbs.

A pescaria do Baby-tarpon e Tarpon, é  simplesmente extraordinaria. O pescador é bastante exigido sobre varios aspectos; conhecer o local, habito do peixe, precisão no arremesso, anzois e garateias afiados, material revisado (sem falhas) e acima de tudo, muita sorte. Uma vez, que seus magnificos saltos também são responsaveis pela sua dificil captura que esta entre “10 x 01” (10 tarpons fisgados apenas 01 tirado). O diferencial deste peixe é a dificuldade em embarca-lo, belissima cor prateada das escamas e saltos espetaculares.

Arrume sua tralha e venha pescar Tarpons na Paraíba.

Por: Saulo Nazion

saulonazion@hotmail.com